12 de agosto de 2013

The Pelvis

Sim. O primeiro post musical após o retorno é sobre Elvis Aaron Presley.
Mas nao vou ficar apenas "pagando pau" (se minha cunhada carioca lesse este termo...rs).
Quero falar sobre o livro sobre ele que comecei a ler:




Essa é a primeira biografia mais "assim" que leio. Já li um livro sobre o Raul Seixas, mas achei que o tema era muito limitado (falava mais do seu lado ~esotérico), então não o considero biografia. Por ora me escapa da memória caso eu ja tenha lido algum, mas acredito que não pois não é o tipo de literatura da qual sou fã.
Pelo que notei, na primeira hora de leitura, é bem biografia mesmo (dãr!), pois conta diversas passagens da sua vida, relacionados à família, escola, religião, fama, seu primeiro instrumento musical...

Mas o mais legal que achei desse livro, até o momento, é a contextualização no período histórico em que se passa a vida dele, abrangendo os tempos (difíceis) pós Guerra Civil Americana, pós Depressão e a insistente segregação dos sulistas.

História dos Estados Unidos não foi algo que tive muito na escola - e mesmo que tivesse tido, não ia lembrar muito pois na época eu era toda "anti-americanos" e meio que renegava um pouco em me aprofundar sobre qualquer coisa deles; hoje já sou o contrário e aprendi a admirar muitas coisas vindas da cultura norte-americana - mas lendo este livro estou aprendendo bastante coisa sobre o assunto, o que me empolga cada vez mais, justamente por me fazer compreender mais ainda a história do Elvis e, também, com tal contextualização, posso "me sentir" naquela época, uma época a qual desejava ter nascido e aproveitado o melhor do rock (oi Woodstock! Rs).

Amo Elvis, suas músicas, o ritmo, a cadência de suas músicas, mas ao entender o período histórico em que nasceu, cresceu e viveu, é possível aprender e compreender o porque de seu sucesso, de seu ritmo e, consequentemente, apreciá-lo ainda mais.

Adoro livros que se passam em momentos importantes da História, na verdade, minha matéria favorita sempre foi História, sendo que o período favoritíssimo é entre o inicio da Primeira Grande Guerra e os 30 anos seguintes após o fim da 2ª Guerra Mundial, logo, amei ler meu último livro, O Menino do Pijama Listrado (presente de uma Linda!), assisto repetidas vezes A Lista de Schindler, enfim, um dia vou tirar para postar sobre meus filmes e livros favoritos passados nesse período da História que gosto.

Voltando ao tema de hoje, nunca dei muita bola para biografias por achá-las em parte oportunismo, em parte fofoca disfarçada de literatura.
Porém fui surpreendida e o 'medinho' que tinha de me decepcionar com este livro virou uma animação que nunca imaginaria ter ao ler um livro assim!

Lógico, toda essa rasgação de seda vem da leitura das primeiras 50 páginas, apenas. Porém duvido muito que vá sair deste estilo 'vida do Rei + contextualização histórica'. Creio que em dado momento haverá uma inversão: ao invés do Elvis ser influenciado pelo seu tempo, pelo seu povo e seus costumes, conforme for ficando famoso, ele próprio vai começar a influenciar os americanos, seu estilo de vida. 

Parece que estou falando que um livro de ficção, como se estivesse adivinhando ou torcendo pelo protagonista, mas a verdade é que em parte é isso. Eu sei o quanto Elvis foi importante na música e na vida dos norte-americanos (na verdade do mundo todo, pois encantou o Havaí e até meu idolo-mor Raulzito), mas estou torcendo e "tentando adivinhar" em como o autor irá contar isso no livro, sem parecer piegas ou falar apenas das coisas que já sabia... E, claro, incluir o maior número de acontecimentos históricos em contexto com a história-chave do livro.

Assim que eu terminar, se tiver conseguido me manter na rotina de postagens, vou contar minha impressão final.

Mas uma coisa eu sei: independente de gostar do livro, jamais vou deixar de gostar das músicas do Elvis, por tudo o que disse em relação à perfeição no ritmo, interpretação, cadência...



*post originalmente escrito em 03/08/2013 - eu queria MESMO continuar a rotina de postagens diárias - mas eu tive problemas com o note, que recuperei anteontem e pude finalizar e postar aqui! Amanhã tem mais sim! rs*


2 de agosto de 2013

Será que agora vai?

O mais "engraçado" de se ter um blog praticamente inativo é a idéia e vontade de sempre ressucitá-lo (vide os últimos posts com tal promessa).
E essa vontade geralmente vem no banho, no meu caso.
Isso porque em 50% dos meus banhos há diálogos mentais, seja na desculpa motivadora para escrever no blog em que vou voltar a escrever, seja a idealização do diálogo em que vou mandar minha chefe para aquele lugar (agora ex-chefe, mas não pela realização do diálogo "ensaiado")... Enfim, há 1001 opções de diálogos para você ensaiar no banho compre já a sua!
Apenas para fins de registro, os diálogos mentais não ocupam 100% do tempo do banho, e os 50% restantes dos banhos em que eles não ocorrem, 45% é cantando e 5% é correndo por estar atrasada (o que não significa que eu esteja atrasada em poucos momentos da minha vida! Rs).

E então, como era de se esperar, essa noite, no banho, tive a idéia do post!

Lógico que tuuudo o que cheguei a pensar não voltou à mente neste momento... E também o post tomou um outro rumo: se antes era para falar do quão legal eu achava ter um blog e deveria me dedicar mais à ele, agora comecei a falar do quão legal é você achar legal ter um blog mas nunca conseguir ter a disciplina necessária para mantê-lo atualizado.

Enfim, introdução no estilo "Blog - O Retorno", ou "Blog - A Aventura Continua", feita, bora falar de coisa 'bôua': Iogurteira Top Therm O prazer de escrever!

Adoro escrever! Sou advogada e mais do que falar (e querer ter razão), o que mais amo nessa profissão é poder escrever! Mas como no trabalho não posso escrever só o que quero e me interesso, o blog praticamente supre essa necessidade! Atente-se ao "praticamente" pois o que falta para me sentir realizada nisso é ter tempo para escrever minhas cartas com minhas amigas (principalmente a minha amiga de Curitiba, Helô!) e (também) manter atualizado meu diário...

De qualquer forma acho o blog útil, dependendo do fim a que se destina, não importando ao fim de quem: autor ou leitor.  O meu blog é estilo egoísta mesmo, pois não ligo se ninguém ler! O que quero é ter mais uma forma (além do banho, das conversas reais, do meu diário...) de concatenar idéias, fazer desabafos (um dos meus posts favoritos é sobre os remakes), dividir, ainda que apenas com o ninguém que não ligo se ler, opiniões, enfim, fazer desse espaço a minha torre de babel na net! Aqui posso falar de tudo o que amo e amo odiar! Hahaha

Certamente devo falar sobre família (meu amor incondicional e o que motivou a criação desse blog quando fui para Angola), relacionamento, (o legal é que estou prestes a ter uma vida de casada e muito provavelmente bastante material pra compartilhar aqui! Rs), amigos, Raul Seixas, Elvis Presley (amoreseternosamores), música, filmes, livros, artes em geral, viagens, esmaltes (amoreternoamor - a saga não para), iguanas e bichinhos em geral (amoreternoam... Chega!), tatuagens, trabalho... Enfim! Toda a infinidade de assuntos que possam rodear uma pessoa "normal". Não podemos definir o que é normal, seria muita petulância, não? Quem teria tal poder? Eu que não!

Tudo é tão relativo e é por isso que vou usar esse espaço pra dar meu ponto de vista em toda essa relatividade!



20 de dezembro de 2012

Sorteio Esmaltes Penélope Luz!!!

Pq pra ressuscitar esse blog, só mesmo algo que vale a pena! <3 p="p">
http://www.penelopeluz.com.br/2012/12/sorteio-de-todos-os-pl-peridot-chanel.html?m=1

12 de outubro de 2011

Acho que dá pra se inspirar um pouquinho...

Arrumando minhas fotos achei essa...


Um arco-íris depois de uma chuva no dia 01.05.2011...

Acho que esse fenômeno traduz tanta coisa...

Uma delas é a de que a tal da bonança pode ser linda, colorida, apreciada e com um pote de ouro no fim...

E pra não perder o costume, segue aí uma letra d´O Cara... Aliás, por acaso é que conheci essa letra... A verdade é que eu não lembrava de nenhuma música do Raul que falava de arco-íris, e resolvi procurar (algo que é fácil de fazer, é só clicar aqui) e descobri essa...

Lógico que dei uma conferida maior... Atribuir letras ao Raulzito é algo que todo mundo faz (vide "Um lugar do Caralho").

E não é que é? E mais: foi a primeira letra que ele teve orgulho de escrever...

Isso ele disse antes de escrever outras pérolas, além de que o momento não é para debater a genialidade de Raul Seixas... Então, fica a letra...


Sentado no arco-íris



Sentado no arco-íris, tão perto e tão distante
Milhões de anos-luz lá no fundo de mim mesmo
Fico em vão sem saber, fico em vão a buscar
Aonde Deus está


Tambores gritam guerra em código e fumaça
E os olhos da cidade vigiam cada esquina

Fico em vão sem saber, fico em vão a buscar
Aonde Deus está


Vejo de longe, sinto de perto
Se está errado ou se está certo
Olho essa gente, gente sem terra
Gente sem nome, velha de guerra


Percebo a solidão pelas ruas da avenida
Sentado no arco-íris eu penso em minha vida

Fico em vão sem saber, fico em vão a buscar
Aonde Deus está

E como durou esse bloqueio criativo...

Gente! Exatos 7 meses e 1 dia (quase 2)!

Aposto que os (poucos) que vinham aqui já devem ter desistido faz tempo...rs... Quem sabe não voltam num dia de curiosidade + ócio e se deparem com "O Retorno" uahuhauhauha...

Bom, vai que nem é tão "O Retorno" assim...rs...

De qualquer forma, já dizia o sábio: "Eu não ligo se ninguém ler". Né?

Além disso, os (poucos) que vinham aqui já sabem exatamente tudo o que se passou nesses 7 meses e 1 dia (quase 2)! {Adoro repetições uhauhauah}

Mas, lá vai o resumo:

Vim no fim de março de férias para o Brasil.
Acabei tendo que fazer uma cirurgia.
Tive algumas complicações na cirurgia.
Rescindi meu contrato com a Namkwang (ou seja, nada de back to Angola).
Me recuperei.
Realizei um dos meus maiores sonhos: conhecer a cidade que meu pai nasceu. Com um plus de ter dado um passei pela Zorópa.
Dei um mini-passeio em Montevideo.
Voltei.
Procurei emprego.
Achei.
Segunda-feira devo começar.

Bem resumido, né? rs...
Acho até que alguns desses tópicos, principalmente aquele relacionado às viagens, merecem post próprio que, se der vontade, vou fazer.

No mais, continuo com minhas andanças pela net, conhecendo novos sites bacaninhas, continuo com meu vício em esmaltes (até posso colocar algumas coisinhas disso aqui, só pra aproveitar o espaço praticamente inutilizado rs).

Continuo, por enquanto, com meu objetivo de "aproximar" Brasil e Angola, como o era no primeiro post.
Isto pq meu Lindo continua seu martírio lá. E enquanto ele não sair de Luanda, desejarei que esse próximo seja mais próximo #propagandadecelularfeelings


Juro que tô tentando ter alguma idéia para aproveitar o post, olhando minha lâmpada de lava mas... nada... Quando aparecer algo eu volto.

Bjs!

10 de março de 2011

Bloqueio Criativo


Por mais incrível que possa parecer, sofri um “Bloqueio Criativo”. Sabe, aquelas travadas que você tem e não consegue escrever mais nada, sobre nada?

Não que eu seja uma exímia escritora, com vários assuntos em mente... Só que essa semana que passou não consegui escrever absolutamente NADA! E olha que não faltou assunto! Afinal, foi a semana do Carnaval, a semana que sucedeu o Oscar, a repercussão das manifestações na Líbia, mês de BBB (ainda!)... Além de fatos particulares que poderiam ter me inspirado a escrever (mas que eu prefiro deixar no reservado justamente por serem particulares...).

E não lamento apenas por conta do blog não... Além daqui, eu tenho meu diário e meu flickr...


Sim, eu tenho diário! Rs... (hm... possível assunto para a pauta!)


E no Flickr nem uma fotinho consegui postar... Isso porque gosto de colocar foto e contar a história ou fazer alguma associação... As últimas coloquei só pra não deixar parado e coloquei referências tão pobremente que decidi não colocar até não ter o que falar de maneira mais completa!


Neste exato momento, enquanto escrevo este texto, estou fazendo upload de 2 fotinhos do flickr que não tem muito texto mas, sim, contexto...


[Pausa]

Voltei a escrever isso aqui no dia seguinte...

E continuei sem inspiração... Que coisa!!!


Gosto tanto de escrever... Queria ter mais facilidade para isso e não ter que ficar dependendo de inspirações ou situações...


Então... Pra não ficar sem nada aqui, registro esse meu desabafo, torcendo para que este “bloqueio criativo” termine logo...rs


Bjs!

3 de março de 2011

Parabéns, Querido Irmão!!!


 
Tá, tá sim! Sempre!!! rs...

Hoje é seu dia...
Hoje, amanhã, depois, todos os outros...
Mas 3 de Março é um dia muito especial...
Mais um aniversário que passo longe de você...
Mas meu coração sempre estará aí...

Meus Irmãos... Meu coração...
Queria te dar um abraço, um beijo, um sorriso "ao vivo"...
Infelizmente não será possível...
Mas fica intenção e a sensação, além dessa minha homenagem pra vc, aqui...
Bllllrrrrrrrrrrrrr..........
Eu te amo, meu Irmão... Muito...
Desejo toda a felicidade do mundo!
Que você possa superar todos os desafios do mundo... Realizar muitas conquistas... Muitos Iron Man´s! rs...
U-huuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuu
Você é nosso orgulho... Sinônimo de honestidade, garra, superação...
Filho, Irmão, Pai, Amigo... Exemplo para todos nós!!!
Te amo!!!!!!!
Parabéns!!!!
Que venham muitos outros 3 de Março para relembrarmos de como esse dia é lindo!!!!!!!

Beijos,

Juju

28 de fevereiro de 2011

Se é bom, não pode só reprisar?

Demorei pra achar um novo tema ou assunto pra escrever aqui...
Eu não queria ficar só reclamando, criticando... Mas tá tããão difícil...
Li hoje uma notícia sobre um remake que vão fazer dos Thundercats...
Vai ver o trailler... Parece desenho japonês!!!



Nada contra os animes (até pq adoro e acho que não gostaria de um remake dos Cavaleiros do Zodíaco, por exemplo), mas... Cadê a essência???
Além dos traços e movimentos típicos de um anime, rejuvenesceram demais os personagens... Cadê aquela coisa meio balzaquiana que dava um ar de maturidade e experiência aos “felinos”??? São jovens demais!!!
Fora a música... Poxa, custava tocar a música original, ainda que “remasterizada”??? Thunder, thunder, thunder, thundercats!

Thundercats X Tãnderucatsu???
Esse é o grande problema dos remakes... Querem inovar tanto, atualizar tanto, melhorar tanto (sendo que uns nem tem o que melhorar!), que a idéia original, a essência e tudo o mais, acabam sumindo no meio...
Alguns até ficam bons... São bem contextualizados, efeitos especiais melhores, atores melhores...
Enfim, temos muitos casos de remakes tão bons que mal sabemos que era um remake (por exemplo: Scarface, O Cabo do Medo, Os Infiltrados, Perfume de Mulher).

Só pelo Poster do filme já dá pra saber qual dá mais medo, né? 

Os Infiltrados e sua inspiração coreana Conflitos Internos

Nada como uma inspiração italiana...

O original parece ser cômico? É isso?
Desses 4 exemplos, não vi nenhum dos originais para comparar, mas numa pesquisada rápida estão na lista dos melhores remakes... Então deve ser...rs... Um dia faço a prova!
Só que a maioria dos remakes deixam muito a desejar... Mudam DEMAIS.
Sabe aquela história de “se melhorar estraga”? Então! É exatamente isso!!!
Poxa, acho que se é pra mudar tanto, mude o nome, não o anuncie como remake....
Coloque algo do tipo “inspirado”... É muito mais digno!
Um dos maiores exemplos pra mim é do “A Fantástica Fábrica de Chocolate”.
Clássico da Sessão da Tarde, totalmente marcado na minha infância...

Num o início do nome é "Willy Wonka" e no outro é "Charlie". Mudaram o foco, mudaram a essência...
 E aí vem o Willy Wonka by Johnny Deep.

Adoro o Johnny, mas o Gene Wilder convenceu muito mais...

O novo é bom? É, é bom! Principalmente para aqueles que nunca assistiram ou vivenciaram o antigo...
Mas pô! Que musiquinha pop/rock/rap é aquela dos Oompa Loompa´s?
Figurino high-tech, todos iguais, dançando igual...
Cadê a cara laranja e o cabelo verde???  

Os antigos eram tão mais simpáticos... :/
 E outra, pra que explicar a origem deles?
A origem do Willy Wonka?
Pra que??????
Parece que deixaram a imaginação em segundo plano... Tudo precisa ser explicado, provado... Não há mais necessidade de debater, conversar sobre o filme, dizer o que acha, o que pensa, o que imagina... Tá tudo lá!
Não tem o que contestar, o que fantasiar...
Pra que pensar?
Eu gosto da nova versão pq é algo que me marca com minhas sobrinhas...
Mas eu só consigo gostar pq abstraio totalmente a versão original...
Pq se for pra comparar, eu vou achar péssimo...
Além desse, outro remake que ferrou com a essência do original é o Karatê Kid (que na verdade é considerado a continuação...).
Pow! Manter o nome “Karatê” Kid quando o moleque luta Kung-Fu é uó!!!


Karatê é Karatê. Kung Fu é Kung Fu.

Adooooro Jackie Chan, o filho do Will Smith dá um show, mas gente...
Se é remake, mantenha a essência.
Se é continuação, CONTINUE a história...
Faça uma referência, sei lá!
Aproveitar um nome sinônimo de sucesso e fazer algo nadaver com o original é vigarice!
E olhando na net sobre o assunto, vi que querem fazer o remake do “O Guarda-Costas”.
Adivinha quem está cotada para o personagem principal?
Na minha cabeça, uma diva comparada à Whitney Houston dos anos 90?
Se era pra fazer o remake, acho que a cantora atual mais adequada seria a Beyoncé...
Mas não...
Escolheram a Rihanna!!!!!! Total Bad Girl!!!! Nada diva!!!


Quem é mais diva???

Tudo bem que a WH tbm foi uma garota-problema na vida real, mas filme é fantasia, né? E WH era puro glamour! rs...
Tá vendo como cagam nos remakes???
Por isso que são tão famigerados e quando ouvimos o termo já torcemos o nariz...
Sei lá... Não é verdade absoluta, há suas exceções (SEMPRE!), mas se os originais não fossem tão bons, não se chamariam “Originais”... Não inspirariam ninguém, certo?
Portanto, até prova em contrário, sou defensora ferrenha dos originais!!!
Ou, pelo menos, da sua dignidade!!!
Coisa que, infelizmente, não aconteceu nesse novo Thundercats...

Bjs!

24 de fevereiro de 2011

Salvem o português!!!



Eu não sou nenhuma professora de Português...

Não tenho domínio completo sobre a nossa língua (mas pretendo!).

Ainda cometo alguns erros... Mas além de ser raros, são bem específicos, por falta de lembrar algumas regras...

Mas não gosto disto e pretendo melhorar... Justamente por isso que hoje tenho uma gramática (atualizada, claro!) e pretendo sempre me aperfeiçoar...

Por gosto, por vontade e por obrigação – já que a língua é a minha principal ferramenta...

Mas isso não me impede de opinar sobre alguns erros que ando vendo MUITO, principalmente na internet...

São erros crassos, puros absurdos, de chegar a doer só de ler!!!

Muitos podem ser causados pelo modo de falar, aplicando à escrita o som exato proferido...

Mas, mesmo assim, isso não é justificativa, pois são palavras básicas... Qualquer pessoa que frequente a escola ou leia um pouco mais (BONS textos bem escritos) acaba “aprendendo” só de ler...

E ainda que não fossem palavras “básicas”... Você pode descobrir como escreve por associação ou, na dúvida, pra não escrever merda, consulta um dicionário!!!

Eu vivo com o meu do lado... Sem vergonha nenhuma admito isso...

Primeiro porque, como já disse, a língua é meu instrumento de trabalho...

Segundo, porque acho uma afronta escrever errado...

Eu mesma cometo meus erros, mas são principalmente de gramática (o principal deles é a crase... às vezes me confundo quando usar porque são várias regras – mas quero melhorar e por isso comprei uma gramática...).

Quando me refiro a afronta, é em relação às palavras... Poxa... Se tem dúvida de como escreve, pesquisa!!! Nem precisa ter dicionário de papel como eu tenho... É só jogar no GOOGLE!!! Tão simples...

Mas e a preguiça?

E quando a pessoa escreve errado com a certeza de que está certo (percebemos isso quando o erro é recorrente).

Eu ainda não me conformo com isso... Penso o que devem estar ensinando nas escolas... Que pais são esses que não olham os deveres escolares dos filhos... Acompanham sua educação...

Um dos PIORES erros e, infelizmente, o MAIS COMUM é a troca do “mas” pelo “mais”.

Como me dói ler isso...

Ok, pode ser culpa do som da palavra como uma amiga comentou (principalmente no caso dos paulistanos que tem mania de colocar “i” onde não existe na hora de falar), mas pô! Não é possível que não tenha aprendido na escola essa diferença...

Não é possível que, se a pessoa não sabe, é só trocar por um sinônimo...

Mas aí é que está o problema: falta de raciocínio! Capacidade de associação, interpretação...

Ninguém é obrigado a falar e escrever perfeitamente... Mas é obrigado a ter dúvidas... E na iminência da dúvida, pesquisar!!!!

Não achou a resposta? Troca por um sinônimo!!!

Já fiz váááááárias vezes isso... Aliás, além de um dicionário normal, eu também tenho um dicionário de sinônimos! Auhauahauha...

Pro meu caso é ótimo, já que quando escrevo as peças jurídicas, não dá para ficar repetindo as palavras e não sei de cor todos os sinônimos... Esse dicionário sempre fez sucesso no trabalho! Rs...

Eu me sinto muito triste vendo tantos erros...

O “mais” é o que MAIS irrita... Mas há tantos outros... AnCiedade, exceSSão, Cinceridade, competênSia, sejE, menAs... Esses são os que lembro agora, de cabeça... Mas é só dar uma voltinha na net para achar vários outros... Principalmente nos blogs e, mais ainda, nos comentários desses blogs...

Na minha época de escola eu não me lembrava desses erros...

Mas na minha época de escola não havia internet (não como hoje...).

Não havia programas de conversas instantâneas (o primeiro que ME LEMBRO foi o ICQ que só usei no colegial).

Com a disseminação desses programas, em que temos que escrever tão rápido, é comum o uso das abreviações... Vc, pq, tbm, qdo... Mas além disso, não sei de onde veio uma certa “moda” de escrever errado...

Começou com a linguagem dos “miguxos” (acho). Alternando as letras entre maiúsculas e minúsculas e deixando um pouco mais “fofo” a forma de escrever... “aXiM, VoXÊ, VamU”...

O problema foi a aplicação desse jeito de escrever/falar para a vida real...

Vemos em provas escolares esses mesmos erros...

Ou seja, não pode ser usada a desculpa de ter que escrever rápido...

O que se percebe é que, de tanto usarem as palavras erradas em coisas informais, acabamos por usá-las em situações que requerem um português mais correto.

Onde vamos parar desse jeito??? Qual será o futuro do mundo???

Parece ser hipotético demais pensar nisso, mas é verdade...

Se os jovens de hoje em dia não forem corrigidos nessas pequenas coisas (nem vou entrar em outros “campos”!), eles jamais corrigirão seus filhos... Com a internet e a inclusão digital, a escola já não é mais suficientemente decisiva na hora de ensinar... Vale mais o que e como se escreve na net do que o certo de acordo com a nossa língua...

Isso me entristece muito...

E me irrita...

Dá vontade de sair corrigindo... Não por mal, mas poxa, não é legal aprender???

Infelizmente nem todos pensam assim...

Eu tive uma colega de trabalho (Oi, Cris, saudades!) que era super bacana...

Ela era simples, não teve um bom estudo e admitia isso... E sabia que cometia vários erros de português... Mas ela vinha pedir para ser corrigida....

Antes de enviar algum email ou carta, ela sempre nos entregava pra corrigir...

Achava aquilo uma atitude tão bacana...

Não importava se ela não tinha tido instrução suficiente... Não importava seu orgulho em demonstrar seus erros e assumí-los... O que importava era aprender!!! Uma atitude muito mais nobre do que orgulho idiota..

E entende-se por orgulho idiota a atitude daquela pessoa que, quando corrigida, se sente ofendida...

Óbvio, há aqueles que corrigem por maldade, colocando-se numa posição superior... Isso é tão ridículo quanto...

Mas há aqueles que corrigem pra ensinar, numa boa...

Mas a receptividade nem sempre é a mesma, infelizmente...

Eu adoro quando sou corrigida... Mais um conhecimento que adquiro!

Mas não posso sair corrigindo assim... Por melhor intenção que haja...

Porém, dentro do meu círculo de convinvência faço o que posso... Pego no pé das minhas sobrinhas e de quem mais precisar...

E chamo atenção para isso...

Acho que se cada um de nós fizermos um poquinho, dentro do possível, talvez ainda haja alguma “salvação”...

Senão de nada valerão as reformas e os Pasquales da vida...

Bjs!PS: Procurando na net a frase que escolhi para ser o título, achei essa entrevista super bacana com Sérgio Nogueira. Vale a pena conferir! http://www.istoe.com.br/assuntos/entrevista/detalhe/5712_SALVEM+O+PORTUGUES

PS2: Esqueci de comentar e agora não consigo encaixar essa idéia no texto, então vou colocar aqui um outro problema que identifico e que causa tantos erros: falta de leitura!!! O hábito da leitura é ótimo pois, além de relaxar e viajar, você aprende! De tanto lermos uma palavra (e só lemos muito uma palavra se lermos muito) você acaba gravando sua forma de escrever na mente... Ou, ao menos, se ela é escrita errado, você a “estranha” o que acabará lhe levando a pesquisá-la até confirmar...
Eu AMO ler!!! Desde pequenininha... Tive muito incentivo da minha família (olha aí a importância da família de novo!) e peguei gosto!!! Mesmo que você não goste, incentive seus filhos, sobrinhos, amigos... Ler é cultura!!! Cultura é saber!!! E saber é viver!!!

PS3: Eu queria muito ter achado uma figura/foto/desenho de um Português sendo salvo, mas não achei...rs... Fica aqui, então, registrada minha intenção! rs...

Bjs!

21 de fevereiro de 2011

Já dizia o poeta: O tempo não pára...


Na última 6ª feira tive 2 acontecimentos muito importantes...

Um deles foi o aniversário do meu amigão Dudu... Já são 27 anos de amizade (tamo velho? Rs) e poderia ficar horas aqui escrevendo as muitas histórias pra contar...

Sei que já te mandei um email, mas só pra registrar aqui tbm, desejo tudo de bom pra vc... Muito obrigada pela sua amizade na minha vida... Você é mega especial e merece o que há de melhor!!! Independente de escrever em email, aqui ou falar “ao vivo”, sei que vc sabe que esse sentimento é de coração... Amigos verdadeiros e especiais são preciosidades nas nossas vidas e vc é um deles... Parabéns, dia 18, hoje e SEMPRE!

Alegria e bom humor... Essenciais para nossa amizade!
Outro acontecimento importante foi a despedida, daqui de Angola, da nossa amiga Marta! Vizinha de baixo e de baia... Sentirei muita falta das risadas, das histórias e até dos resmungos que ouvia através da “parede” da baia...rs... “A vida não é uma festa, Isaura...” hauahuahuha...

Fizemos um festão e foi tão bacana... Sinal de que vc é e sempre será muito querida!!!

Desejo muito sucesso e realização!!! Já estamos sentindo falta, mas a certeza de suas vitórias e conquistas nos conforta...

Até breve...!

Mille kwanza, mille kwanza! Rsrsrsrsrsrsrs...
 Bjs!